O trabalho de viabilizar a produção dos pneus e demais produtos automotivos para os consumidores é uma busca constante das empresas e fabricantes de peças automotivas, os objetivos dessa busca são claros: melhoria dos serviços e sustentabilidade.

Um desenho de banda de rodagem, por exemplo, pode fazer toda a diferença no que diz respeito a economia de combustível. Projetada para dar estabilidade e/ou capacidade de derrapagem, fatores que influenciam nessa questão.

O que mudou nas características dos pneus?

Carros tendem a mudar suas características com o passar dos anos. Tecnologias, tamanhos, combustíveis, itens de série estão em constante transformação. Embora sejam poucos visíveis aos olhos, pneus são itens que passaram por importantes mudanças nas últimas décadas. Um dos melhores pneus hoje presente no mercado que está sempre em constate evolução é o pneu Pirelli phantom.

A composição das borrachas mudou. Hoje em dia as borrachas utilizadas na fabricação dos pneus são produzidas com material sintético. Esse material sintético faz com que os pneus sejam mais seguros, além de oferecer economia de combustível. Além disso, a maioria dos pneus hoje, quando descartados não causam impacto ao meio ambiente.

Pneus do futuro

O futuro dos pneus que não agridem o meio ambiente está próximo. Empresas como: Goodyear, por exemplo, investem grande quantidade de dinheiro para a produção de bioisopreno, alternativa do isopreno, um derivado do petróleo que está presenta na produção dos pneus comuns.

Hoje, a sílica, que é um componente de origem mineral é utilizada na fabricação de “pneus verdes”. A principal vantagem no uso desse componente é a diminuição de resistência ao rolamento do pneu, o que causa grande economia de combustível.

Sensores podem ser utilizados em breve

O cyber tyre (pneu cibernético em português), possui sensores que são capazes de medir temperaturas, pressão e até coeficiente de atrito com a pista e enviar as informações para a central eletrônica do veículo. Os sensores ficam instalados em um chip flexível colocado entre a carcaça e a banda de rodagem do pneu. O chip “conversa” com uma central eletrônica instalada no carro, por meio de ondas de rádio e passa a informação para o motorista.

Dessa forma, o motorista dificilmente andará com o pneu fora da calibração recomendada, o que acarretará em maior segurança, além de maior durabilidade e também economia de combustivel.

Os pneus verdes

A novidade do mercado brasileiro hoje são os pneus verdes. Proporcionam baixa resistência ao rolamento, com isso os níveis de eficiência dos carros são atingidos de maneira satisfatória. Dessa forma pneus verdes conseguem economizar até 15% mais combustível do que pneus convencionais.

No futuro, o Inmetro pretende implantar um selo que avalia as diferentes características dos pneus: eficiência, ruído, aderência, escoamento e outros.

O que fazer com pneus usados?

A reciclagem de pneus antes considerada um problema, hoje é realizada pelas próprias fabricantes, que são obrigadas a fazer o recolhimento dos pneus velhos para cada pneu novo vendido.

Os pneus mais novos são vendidos para empresas de cimento e são queimados em fornos no auxílio da produção de concreto. Já os pneus mais antigos, são utilizados para produzir asfalto. No estado de SP, por exemplo, o asfalto-borracha, como é chamado é exigido por lei. É um método sustentável que aumenta a segurança e aderência das estradas.

Pneus sem ar – Sustentabilidade

Uma proposta que deverá ganhar vida em breve é a do pneu sem ar. Empresas como Michelin e Bridgestone já trabalham na criação de pneus que não necessitam de ar para inflá-los. O protótipo da marca francesa é um exemplo dessa tecnologia. Chamado de Tweel, o pneu já pode ser produzido em série, mas o gasto ainda é o que interfere nessa produção.

Outra opção interessante é os aparelhos que ajudam o motorista a monitorar a calibragem dos pneus de forma mais precisa, além disso a indústria de pneus, cogita a criação de pneus coloridos, mas a ideia provoca discussões, pois pneus tendem a sujar, e a cor preta, ainda parecer ser a melhor opção.

COMPARTILHE

DEIXE UMA RESPOSTA

11 − seis =