Em 2014 o Google completa 16 anos. De mecanismo de pesquisa à rede social, ferramenta profissional e anúncio personalizado, ele faz parte do cotidiano de bilhares de pessoas em todo o mundo.

E tudo começou como muita novidade tecnológica que muda o mundo: a partir de um projeto de dois amigos que tinham um objetivo em comum e queriam muito se destacar.

Conheça um pouco da história do Google e entenda o porquê ele é quase indispensável em nossas vidas.

Como tudo começou

Em 1995, Larry Page e Sergey Brin se conheceram em Stanford, ao mero acaso: enquanto Larry fazia uma visita à universidade, Sergey ficou encarregado de lhe apresentar o campus. Segundo testemunhas, os dois logo de cara discordaram um do outro em diversos aspectos ao conversar sobre tecnologias.

No ano seguinte, quando os dois se tornaram mais amigos, acabaram por se envolver em um projeto de desenvolvimento de um mecanismo de busca. O BackRub, considerado como o avô do Google, começou a rodar no mesmo ano e funcionava nos servidores de Stanford. Após certo tempo, ele utilizava banda superior aos padrões da universidade.

O sistema tinha como objetivo agregar as opções que apresentavam os resultados de busca a partir de palavras-chave (familiar, não é?!).

A brincadeira cresceu e já em 1997 surgiu o nome Google – trocadilho da palavra “Googol”, termo matemático para o número representado pelo dígito 1 que é seguido pela repetição de cem vezes o número 0. A piada? A ideia dos parceiros criarem um sistema que organizasse e reunisse informações infinitas que estiverem na web.

Se tornando uma grande empresa

Os primeiros passos do Google foram lentos e atendiam as necessidades e funcionavam de acordo com o que os computadores dos criadores permitiam. O pequeno, porém complexo, projeto começou a crescer e migrar para o formato de empresa a partir do investimento de US$ 100 mil realizado por Andy Bechtolsein, cofundador da Sun.

No mês seguinte à doação, a empresa foi oficialmente aberta, alocada e o primeiro trabalhador foi contratado. O sortudo? Craig Silverstein, outro estudante das ciências da computação de Stanford.

A cada ano a empresa foi crescendo e evoluindo. Saiu da garagem e foi alocada em um escritório maior, outros trabalhadores foram contratados e novos setores e atividades começaram a ser implantados.

Tudo caminhava para que a empresa se tornasse de fato referência número um no mercado.

O boom do Google

O sistema foi se popularizando e já no ano de 2000 ela já contava com versões em vários idiomas e atendia às pessoas que moravam em diversos países.

Foi nesse ano também que a empresa conseguiu criar o primeiro índice de um bilhão de URLs – o que definiu o primeiro lugar como mecanismo de busca padrão. Além disso, a empresa lança o serviço Google Adwords, com 350 clientes. A oferta era feedback de desempenho, segmentação de palavras-chave e ativação online de cartão de crédito.

Já em dezembro foi lançada a primeira barra de ferramentas do Google e a partir daí não havia mais necessidade do usuário acessar a página inicial do site para buscar as informações que desejava: bastava digitar na barra a informação desejada e que seria automaticamente redimensionado aos resultados.

O Google nunca mais parou de crescer: em 2001 ele já funcionava em 26 idiomas e após parceria com o UOL ele se tornou o buscador padrão da América Latina. Os números não pararam: já eram 3 bilhões de documentos da web.

Em 2002 foram lançados novas versões do Google Adwords, o Froogle (mais tarde chamado Google Shopping) e o Google Notícias.Depois vieram o Orkut, Google Mail, Youtube e demais ferramentas que você já conhece.

COMPARTILHE

DEIXE UMA RESPOSTA

dois × 4 =